Raiva – a Emoção do Elemento Madeira


O Fígado pertence ao Elemento Madeira cuja estação é a Primavera. É na Primavera que as flores nascem, que a vida, lentamente, começa a brotar do seu hibernamento. A raiva entendida como impulso para a acção é a força motriz da criação da vida. A iniciativa e o dinamismo realizador permitem-nos ultrapassar os obstáculos que encontramos no decurso da nossa existência. 

O Ritmo Circadiano em Medicina Chinesa


Os horários adiantam 1 hora ao avançarmos na estação primaveril, é tempo de alguns ajustes. Desvendamos-te o relógio biológico segundo a Medicina Tradicional Chinesa, o horário em que cada órgão/sistema e seu meridiano recebe a energia nutritiva e por isso estão mais favorecidas certas actividades relacionadas com a função do órgão. Também se infere daqui que há um horário em que o órgão está com menos circulação energética, ou “vazio” (“-“), que será o horário oposto ao da sua maré energética (período de energia “+” abundante):

5:00 às 07:00    Intestino Grosso (+) Rins (-)
07:00 às 09:00 Estômago (+) Pericárdio (-)
09:00 às 11:00  Baço-Pâncreas (+) Triplo Aquecedor (-)
11:00 às 13:00   Coração (+) Vesícula Biliar (-)
13:00 às 15:00   Intestino Delgado (+) Fígado (-)
15:00 às 17:00   Bexiga (+) Pulmão (-)
17:00 às 19:00   Rins (+) Intestino Grosso (-)
19:00 às 21:00   Pericárdio (+)Estômago (-)
21:00 às 23:00   Triplo Aquecedor (+) Baço-Pâncreas (-)
23:00 às 01:00  Coração (+) Vesícula Biliar (-)
01:00 às 03:00  Fígado (+) Intestino Delgado (-)
03:00 às 05:00  Pulmão (+) Bexiga (-)

O Ciclo circadiano

O ritmo ou ciclo circadiano (do latim circa = cerca de + diem = dia) designa o período de aproximadamente 24 horas sobre o qual se baseia o ciclo biológico de quase todos os seres vivos, sendo influenciado principalmente pela variação de luz e da temperatura entre o dia e a noite. Este ciclo regula todos os ritmos fisiológicos e psicológicos do corpo humano, influenciando, por exemplo, a digestão, o estado de vigília e sono, a renovação das células e o controle da temperatura do organismo.

 

Ying Qi

Na Medicina Tradicional Chinesa, o relógio dos órgãos descreve a circulação do “Ying Qi” ou Chi Nutritivo pelos meridianos destes órgãos, ao longo do dia.  Segundo o Su Wen, cap. 43:

O Ying Qi é a essência dos alimentos. Acomodado pelas vísceras (Fu), é distribuído pelos órgãos (Zang) antes de ser introduzido nos vasos, ele atravessa as vísceras e atinge os órgãos.

Circula com o sangue nos vasos e mantém com ele, relações extremamente estreitas. Podemos distingui-los, mas não se pode separá-los. Sua atuação é de nutrir o corpo inteiro. O Ying Qi circula com o sangue e percorre o organismo seguindo os meridianos, num duplo movimento que realiza uma revolução em cada 24 horas.

 

Hábitos de Harmonização

Deixamos alguns hábitos, a título de sugestão, que seguem este ritmo, respeitando os horários em que a energia de cada orgão/sistema está mais disponível.

5:00 às 07:00 – Acordar, mover, meditar

07:00 às 09:00 – Sexo, pequeno-almoço, caminhar, digerir

09:00 às 11:00 – Trabalhar, melhor concentração

11:00 às 13:00 – Comer principal refeição dia, caminhar

13:00 às 15:00 – Digestão, sesta curta, trabalhar

15:00 às 17:00 – Trabalhar ou estudar

17:00 às 19:00 – Exercício, jantar leve

19:00 às 21:00 – Leitura leve, massagem aos pés

21:00 às 23:00 – Socialização tranquila, flirt, sexo

23:00 às 01:00 – Ir dormir, reparação celular

01:00 às 03:00 – Sono profundo, detox Fígado e sangue

03:00 às 05:00 – Sono profundo, sonhos, detox Pulmão

 

Equipa ESMTC, 2021

Defesa Mestrado do Prof. Pascoal Amaral em Saúde Pública e Desenvolvimento


A ESMTC deseja os parabéns ao Professor Pascoal Amaral pela sua prova de Mestrado “Perfil epidemiológico de procura dos utilizadores de Medicina Tradicional Chinesa na Região da Grande Lisboa”, superada com sucesso no dia 23 de Março de 2021 perante Júri, como arguente esteve também a Prof. Ana Varela. O estudo que desenvolveu no âmbito do Mestrado em Saúde Pública e Desenvolvimento no Instituto de Higiene e Medicina Tropical da Universidade Nova de Lisboa incidiu sobre uma amostra de 478 pacientes do Centro de Consultas da ESMTC.

Algumas das conclusões do seu estudo foram:

  • Os utilizadores de Medicina Tradicional Chinesa são tendencialmente mulheres, nacionalidade portuguesa, adultos, trabalhadores, e residem nas proximidades do concelho de Lisboa. Acredita-se ainda que terão níveis de educação superiores e condições económicas elevadas.
  • Tendem a apresentar doenças crónicas, comorbilidade e dor, e a manifestar melhorias na queixa principal após o 1º tratamento
  • As doenças mais comuns entre os utilizadores são as doenças do sistema musculoesquelético ou do tecido conjuntivo, os transtornos mentais, comportamentais ou do neurodesenvolvimento e as doenças do sistema nervoso.
  • Tendo em conta o panorama internacional, observa-se a subutilização e subvalorização da utilização em crianças, jovens e em determinados grupos de doenças (doenças do sistema circulatório, doenças do sistema respiratório, doenças do sistema geniturinário, doenças do sistema digestivo e neoplasias).
  • É necessário investir na garantia do acesso universal aos cuidados, no aumento da literacia da área, na melhoria de relações interprofissionais, no aumento da investigação e na compreensão dos ganhos sociais, culturais e económicos.

Desejamos as maiores felicidades e os parabéns de toda a Escola pelo contributo na divulgação da Medicina Tradicional Chinesa e por levá-la (ainda) mais longe com este trabalho de investigação.

 

Equipa ESMTC, 2021

Transforma-te num Rio


Estórias do Oriente

Episódio #2 Podcast ESMTC

 

Buda atravessava uma aldeia e as pessoas aproximavam-se dele e insultavam-no. Elas empregavam todas as palavras insultuosas que conheciam – todos os palavrões que sabiam.

Buda ficou ali, a ouvir em silêncio, atentamente, e depois disse:

“Obrigado por virem ao meu encontro, mas estou com pressa. Tenho de ir para a próxima aldeia, as pessoas estão à minha espera. Não posso dispensar-vos mais tempo hoje, mas amanhã, quando regressar, terei mais tempo. Poderão reunir-se de novo e se alguma coisa ficou por dizer, poderão fazê-lo amanhã. Mas hoje terão de me desculpar.”

Aquela gente nem queria acreditar no que os seus ouvidos tinham escutado, no que os seus olhos tinham visto: aquele homem permaneceu absolutamente impassível, imperturbável.

Então, uma delas perguntou:

“Não nos ouviu? Temos estado a ofendê-lo de todas as maneiras e você nem sequer respondeu.”

Buda retorquiu:

” Se queriam uma resposta, então chegaram demasiado tarde. Deveriam ter vindo há dez anos, na altura em que eu vos teria respondido. Mas durante esses dez anos deixei de ser manipulado pelos outros. Já não sou um escravo, sou o meu próprio dono. Atuo de acordo com a minha paz interior. Não me podem forçar a fazer uma coisa. Está tudo bem – quiseram ofender-me, pois ofenderam. Sintam-se realizados; fizeram o vosso trabalho muito bem feito. Mas no que me diz respeito, não aceito os vossos insultos e, a menos que os aceite, eles perdem qualquer significado quando penetram na minha paz interior.”

Quando alguém o insulta, se se torna um receptor, se aceita o que essa pessoa diz, só poderá reagir e entrar no estado do outro.
Mas se não aceitar, se simplesmente permanecer indiferente, se mantiver as distâncias, se ficar calmo, o que pode essa pessoa fazer?

Buda disse:

” Alguém pode atirar uma tocha em fogo para o rio. Ela permanecerá a arder até atingir a água. Assim que cair no rio, todo o fogo se extinguirá – o rio arrefece-a. Pois eu tornei-me um rio.
Vocês atiraram-me ofensas – elas são fogo quando as atiram, mas mal me atingem o seu fogo perde-se na minha frieza. Elas já não doem. Vocês atiram espinhos, mas ao caírem no meu silêncio eles convertem-se em flores. Eu actuo fora da minha própria natureza intrínseca.”

 

Ficha técnica

Título: Transforma-te num rio

Sonoplastia: ESMTC

Contadora desta estória: Inês Lomba

O bem-estar pelas plantas


As infusões de plantas ocidentais são normalmente tomadas a conselho dos amigos ou por experiência própria. A fitoterapia oriental deve ser aconselhada por um terapeuta especializado que deve acompanhar a evolução do caso, para se certificar das alterações energéticas e alterar o processo quando achar necessário.

Fitoterapia na ESMTC


A experiência clínica e académica na área das plantas e fórmulas medicinais chinesas é central no património de competências da ESMTC. Desde a sua fundação, está presente a valorização e defesa destes conhecimentos tradicionais e a promoção da Saúde pela harmonia com a Natureza. 

O Pulso da Imperatriz


Estórias do Oriente

Esta é uma história sobre pulsologia, um dos métodos de diagnóstico da Medicina tradicional chinesa.

Antigamente na China as concubinas e a Imperatriz quando precisavam de ser consultadas por um médico, o médico não as podia consultar como os outros pacientes.

As mulheres que viviam junto do Imperador ficavam separadas por uma cortina e apenas colocavam as suas mãos à vista do médico.

Era através da palpação dos pulsos que o médico analisava o estado interno dos seus órgãos e fazia a prescrição da matéria médica adequada.

Nessa altura existia uma Imperatriz que era muito exigente, e queria ter a certeza que o seu médico era o melhor. Então decidiu polo à prova.

Mandou chamar o médico para a consultar e disse-lhe que ele teria de a consultar utilizando um fio que ela ia atar ao redor dos seus pulsos.

Como estavam separados pela cortina, a Imperatriz em vez de atar o fio aos seus pulsos atou o fio à perna de uma cadeira. O médico disse-lhe que não sentia nada que o fio estava atado a um ser inanimado, mas ela ainda não estava satisfeita e resolveu atar o fio à pata do seu cão, o médico disse-lhe que o que sentia era o pulso de um animal mas não era o pulso da Imperatriz.

A Imperatriz ficou muito impressionada e passou a colocar as suas mãos à vista do médico sem que era consultada.

Esta história demonstra porque a prática da pulsologia no diagnóstico da medicina tradicional chinesa foi tão desenvolvida, naquela altura qualquer falha do médico podia custar-lhe a vida às mãos do Imperador.

 

Celebre o Ano do Rato com a MTC – “Fim-de-semana na China”


Fim-de-Semana na China – uma proposta para celebrar o Ano do Rato com a Medicina Tradicional Chinesa

Sob o mote “Ano do Rato: Saúde e Longevidade com a MTC”,  dias 25 e 26 de Janeiro 2020 (sábado e domingo) entre as 10h e as 19h aprox., e por altura da entrada do Novo Ano Chinês, a Associação de Estudantes da ESMTC – AEESMTC, o Prof. Juvenal Branco e a ESMTC acolhem e convidam todos para virem às instalações da ESMTC – Escola de Medicina Tradicional Chinesa, Palacete da Estefânia.

Experimentar, tocar, trocar, escutar, saber, perguntar, reflectir, venha celebrar connosco, experimentando a cultura chinesa pela vertente da Saúde.

Um programa multifacetado para o Corpo, a Mente e o Espírito

Ao longo dos 2 dias haverá um total de 30 actividades nos vários andares e espaços da Escola – Jardim, pavilhão, salas de aula e na Sala central das 4 colunas, onde poderá saber mais sobre temas tão vastos como: Plantas medicinais, Dietética e Nutrição, Massagem Tuina, aspectos particulares da Medicina Tradicional Chinesa : Investigação e Evidência em MTC, Filosofia Taoísta e Fundamentos sobre a Vida na MTC, Ginecologia e Obstetrícia, Andrologia, Pediatria (Massagem) e Oncologia, Osteopatia. Como se nao fosse suficiente, teremos também Moxabustão, Reflexologia podal, a oportunidade de praticar Exercícios energéticos de Chi Kung, Tai Chi e Kung Fu e Massagem. Finalmente, não percam também Palestras e Workshops de Feng Shui, Permacultura, Shiatsu, Astrologia chinesa, História da Kombucha e Dança reconectiva.

Dirigido, no fundo, a quem quer saber mais sobre Saúde natural, sobretudo pela vertente da Prevenção mas também como tratar certas patologias, como viver melhor, de forma mais saudável, em ligação à Natureza. Junte-se a nós.

Actividades para todos – curiosos, simpatizantes, pacientes, estudantes e profissionais da MTC e da Saúde Natural

Várias actividades decorrerão em simultâneo, pois pretende-se divulgar junto de um público mais vasto e, por outro lado, também haverá temas e momentos dirigidos especialmente a estudantes e profissionais de Acupunctura, Medicina Tradicional Chinesa, Fitoterapia e demais áreas da Saúde Natural. Venha participar neste evento de celebração e divulgação da MTC. Junte-se a nós.

Momento de Abertura e Fecho

No sábado às 10h e no Domingo às 18h, da responsabilidade da  ESMTC e dos organizadores, estes espaços contarão também, para além da Direção da ESMTC,  com a presença de jornalistas ligados à cultura chinesa nomeadamente a Plataforma Ni Hao Portugal e outros convidados. Junte-se a eles e a nós.

Entrada: Donativo. Não há um valor mínimo nem máximo, contribua com o que for equilibrado para si.

Sábado e Domingo 10h às 19h na ESMTC – Palacete da Estefânia, Rua de Dona Estefânia, 175 – Lisboa

Sigam o evento no Facebook da AE-ESMTC

Programa (pdf)

Actualização! Kung Fu com Guilherme Luz Dia 25 – 14h30-15h30 Pavilhão (Jardim) 

Dia 25: Rogério Costa – Palestra > A abordagem do cancro na MTC 11h-12h30 Sala Araújo Ferreira (Piso 3)

Isabela Glória – Palestra > A aplicação da MTC na veterinária 11h-12h30 Sala Primavera (Piso 3)

Salustino Wong – Palestra > As 6 energias e os ciclos celestes 14h-15h30 Sala Araújo Ferreira (Piso 3)

Ideli Soares – Navel Therapy: Apresentação da Técnica de Moxabustão no Umbigo com plantas medicinais 11h-13h Sala Tao (Piso 3)

Carlos Catalão – Palestra > Nutrição: se não se importa com a sua alimentação esta palestra não é para si 16h-18h Sala Araújo Ferreira (Piso 3)

Sílvia Floresta – Palestra > Permacultura : introdução ao desenho urbano 14h-15h30 Sala Primavera (Piso 3) Jorge Gonçalves – Aula aberta > Chi Kung / Curso de Instrutores de Chi Kung 10h-12h Pavilhão (Jardim)

Vitor Quelhas – Palestra > Taoísmo e Alquimia (a Mente e o Corpo entre o Céu e a Terra) 16h-18h Sala Araújo Ferreira (Piso 3)

Dia 25 – 14h-15h30 Sala I-ching (Piso 2) 

Carenza Ferreira (c/Juvenal Branco) – Workshop > Massagem Pediátrica: Prevenção das patologias do sistema respiratório e digestivo – Dia 25 – 16h-18h Sala Wu Ji (Piso 2)

Guilherme Luz – Aula > Kung Fu – Dia 25 – 14h30-15h30 Pavilhão (Jardim) Actualização de última hora

Pedro Paz – Workshop > Qi Dance: Reconectando com o gesto autêntico, por uma ecologia profunda – Dia 25 – 16h-18h Pavilhão (Jardim)

Jorge Ribeiro – Palestra > Andrologia na MTC – Dia 26 – 10h-11h Sala Araújo Ferreira (Piso 3)

Catarina Martins – Palestra > Preparação para a Gravidez – Dia 26 – 11h-13h Sala Araújo Ferreira (Piso 3)

Rute Carrujo – Palestra > Óleos essenciais e suas aplicações – Dia 26 – 10h-11h Sala Tao (Piso 2)

Suzana Mendes – Palestra > Astrologia Chinesa: o que nos traz o Ano do Rato – Dia 26 – 11h-13h Sala Tao (Piso 3)

Dia 26: Jorge Costa – Palestra > Doenças relacionadas com a coluna vertebral 14h-15h30 Sala Araújo Ferreira (Piso 3)

Sara Finote – Palestra > Ginecologia: ciclo menstrual, um guia de sobrevivência 14h-15h Sala Primavera (Piso 3)

Humberto Tomás (c/Juvenal Branco) – Palestra > Compreender e prevenir o cancro da mama e as doenças fibrocísticas 15h-16h Sala Tao (Piso 3)

Lurdes Carvalho – Workshop > Previna e resolva patologias com a Massagem Terapêutica Chinesa Tui Na e Auto- Prevenção – 11h-12h30 Sala Wu Ji (Piso 2)

Maria Burguete – Palestra > Novo Paradigma : Science Matters 10h-11h Sala Primavera (Piso 3)

Catarina Couceiro (c/Rute Carrujo) Workshop > Reflexologia do Pé 14h-16h Sala Wu Ji (Piso 2)

Dia 25: Cláudia Carvalho – Palestra > Feng Shui: Fortalecer o Qi através da casa 14h-15-30 Sala Tao (Piso 3)

Dia 26: Renato Braz – Palestra > À tua saúde: Kombucha e a história de uma bebida saudável – 11h-12h Sala Primavera (Piso 3)

Zhang Wenchun – Palestra (francês com tradução para português) > A visão da vida na MTC 16h30-18h Sala Araújo Ferreira (Piso 3)

Deolinda Fernandes – Sessão de Abertura > Dia 25 – 10h-11h Sala do Mensageiro (Piso 1)

José Faro – Sessão de Abertura > Dias 25 e Fecho > Dia 26 – 18h-19h Sala 4 Colunas (Piso 2) e Palestra > A evidência da MTC 15h30-16h30 Sala Araújo Ferreira (Piso 3)

Juvenal Branco – Sessão de Abertura > Dia 25 e Palestra > O Enigma da Alquimia dos Sabores e Emoções 14h-15h Sala Tao (Piso 3) 

Ana Varela (c/José Faro) – Palestra > A evidência da MTC 15h30-16h30 Sala Araújo Ferreira (Piso 3)

Rodrigo Rego (c/Deolinda Fernandes e Juvenal Branco) – Sessão de Abertura > Dias 25 e Fecho > Dia 26 

Ana Clara Quental (c/José Faro e Rodrigo Rego) – Fecho > Dia 26 – 18h-19h Sala 4 Colunas (Piso 2)