Glossário de Fitoterapia – as Propriedades das Plantas


Se não souber o que significam certos termos das propriedades das plantas, este GLOSSÁRIO vai ajudar muito. Consulte-o.

 

Adstringente, que aperta e contrai os tecidos: avenca, agrimónia, pé-de-leão, medronheiro, loureiro-de-Sto. António, eufásia, morangueiro, hera-terrestre, nogueira, salicária, tormentilha, carvalho-alvar, sarça.

Analgésico, que acalma a dor: salsa, bolsa-de-pastor, absíntio, artemísia, maravilha, macela.

Antidiarreico, que combate e corta a diarreia: alho-comum, salicária, tormentilha, salsa, arandanol.

Antiespasmódico, que acalma os espasmos: mil-em-rama, erva-Luísa, macela-romana, alcaravia, macela, hortelã-pimenta, sálvia.

Antihelmíntico, sinónimo de vermífugo, que actua contra as lombrigas intestinais: cebola, alho-comum, absíntio, nigela, artemísia, serpão, tomilho.

Antipirético, que combate a febre: carlina, angélica, ulmária, salgueiro-branco, sabugueiro, azevinho.

Aperitivo, que abre e aumenta o apetite: absíntio, centáurea-menor, genciana, trevo-d’água, mil-em-rama, angélica, artemísia, alcaravia, hortelã-pimenta.

Bacteriostático, que impede que as bactérias se desenvolvam: carlina, angélica, líquen-da-islândia, velosilha, mastruço, capuchinha.

Béquico ou antitússico, que acalma a tosse: belcho, malva, drósera, hera-terrestre, hera, verbasco, violeta, serpão, tomilho, tussilagem.

Biocatalizador, corpo cuja presença acelera as reacções vitais (fermentos, hormonas, vitaminas, oligoelementos): cenoura, alface, malva, alfafa, agrião, salsa, groselheira-negra, roseira-silvestre, tomate, espinafre, alfova.

Cardiotónico, que tonifica o coração: cebola, alho-comum, goiveiro-amarelo (aleli), espinheiro, aveia, pulsatila, convalária, loendro, nenúfar-branco, cebola-albarrã.

Carminativo, que previne a formação de gases no tubo-digestivo ou provoca a expulsão dos mesmos: mil-em-rama, reva-Luísa, alcaravia, funcho, macela, hortelã-pimenta, anis, valeriana.

Cicatrizante, que promove a formação de uma cicatriz: consolda, linho, arnica, chorão.

Colagogo, que activa a saída da bílis contida na vesícula Biliar: agraço, agrimónia, centáurea-menor, chicória, cardo-santo, alcachofra, cardo-burriqueiro, artemísia.

Coletérico, que activa a produção de bílis: absíntio, dente-de-leão, maravilha, marroio, hortelã-pimenta.

Cutâneo, da pele, por exemplo, afecção cutânea: linho, bétula, arnica, maravilha, macela, sálvia.

Depurativo, que purifica o organismo: dulcamara, abrunheiro, espinheiro-cerval, nogueira, bétula, mercuriais, vara-de-ouro, amor-perfeito, angélica, bardana-maior, helénia, sálvia, gramão, urtiga-menor.

Diaforético, que faz transpirar: urtiga-morta, sabugueiro, primavera, verbasco, amor-perfeito, macela, tília, pulmonária-manchada.

Diurético, que activa a eliminação da urina: cerefólio, urze, bolsa-de-pastor, cavalinha-maior, espinheiro-amarelo, urtiga-morta, argentina, arruda, sabugueiro, cebola-albarrã.

Emenagogo, que regulariza e facilita os períodos menstruais: as plantas com essências.

Emético, que provoca o vómito: as plantas amargas tornam-se eméticas quando se força a dose.

Emoliente, que diminui a inflamação dos tecidos irritados: linho, malvaísco, borragem, tanchagem, zaragatoa, roseira-castelhana, tussilagem.

Espasmolítico, que combate os espasmos: absíntio, macela-romana, artemísia, maravilha, alcaravia, macela, hortelã-pimenta, sálvia.

Estimulante, que excita e aumenta temporariamente a actividade nervosa ou muscular: pimento, tabaco, visco, agrião, salsa, groselha-negra, roseira-silvestre, alfavaca, alecrim.

Autora: Ana Rita Lopes, Especialista de Medicina Tradicional Chinesa e equipa ESMTC (2021)

Compor uma fórmula de Fitoterapia


Cada planta tem uma função própria

A construção de uma fórmula na Fitoterapia obedece a uma hierarquia, onde cada planta tem uma função própria.

A prática da Medicina Chinesa consiste na teoria, estratégia, fórmulas e substâncias usadas. Uma fórmula é feita através da configuração particular de cada substância e a sua aplicação é ditada segundo os princípios de organização da estratégia do tratamento.

A fórmula escolhida deve ser coerente com a estratégia do tratamento. Se não o for, as condições do paciente não melhoram ou podem piorar.

As fórmulas da Medicina Chinesa não são meras colecções de substâncias medicinais em que a acção de uma planta é simplesmente adicionada a outras. As fórmulas são compostas de substâncias que se interrelacionam, tendo cada substância uma acção que afecta as acções das outras substâncias da fórmula.

É esta complexa interacção que torna uma fórmula tão efectiva, mas também as torna mais difíceis de estudar.

Cada substância medicinal tem uma determinada acção, uma determinada força e as suas fraquezas.

Uma fórmula efectiva é aquela em que as substâncias são cuidadosamente equilibradas para acentuar as forças (acções) e reduzir os efeitos colaterais. A combinação de substâncias numa fórmula cria um agente terapêutico novo, capaz de tratar mais efectiva e completamente que uma simples substância.

Para se compreender como as substâncias interagem umas com as outras, é preciso compreender as acções e as características de cada substância. É necessário ficar familiarizado com determinadas combinações, as quais são como os alicerces das fórmulas.

Construir uma fórmula efectiva é mais do que juntar as substâncias médicas. É preciso conhecer e seguir um princípio de construção, para que os ingredientes fiquem combinados de uma forma equilibrada e efectiva. Esta construção, esta forma de combinar as fórmulas, é conhecida por Hierarquia.

 

A Hierarquia numa Fórmula de Fitoterapia

Na sociedade Chinesa antiga havia uma consciência muito forte das classes sociais ou, mais precisamente, dos postos militares, em que o Imperador e a sua corte eram o principal, o topo. Por essa razão os termos usados para classificar as substâncias numa fórmula são baseados nesta ordem da corte. Os 4 “postos”, ou seja, as 4 nomenclaturas dadas são: Imperador (Jun), Ministro (Chen), Assistente (Zuo) e Mensageiro (Shi).

Imperadora (Monarca, chefe, rei, principal, governador) é toda a substância que tem o efeito mais forte e que actua directamente contra a síndrome principal ou doença. Esta substância é absolutamente indispensável numa fórmula.

Ministra (Deputado, ajudante, associado) refere-se a duas funções diferentes: a) Ajuda a planta Imperadora a tratar a síndrome principal ou doença. b) Actua como a substância principal directamente contra um síndrome coexistente ou doença.

Assistente (Ajudante) refere-se a 3 funções: i)  Reforça os efeitos da substância Imperadora ou Ministra, ou trata directamente um aspecto menos importante da síndrome ou doença. Nesta capacidade é conhecida como Assistente útil (zuo zhu); ii) Modera ou elimina a toxicidade da Imperadora ou Ministra, ou modera as suas propriedades ásperas. Nesta forma é conhecida como Assistente correctiva (zuo zhi) e iii) Tem um efeito oposto à Imperadora e é usada em doenças sérias e complexas. Nesta forma é conhecida como Assistente oposta (zho fan)

Mensageira (enviado, guia, condutor) refere-se a 2 funções diferentes: a) Foca as acções da fórmula num determinado canal ou meridiano ou numa determinada área do corpo e b) Harmoniza e integra as acções das outras substâncias

Nem todas as fórmulas têm a hierarquia completa. É até mesmo difícil encontrar uma fórmula que contenha os vários tipos de Ministros, Assistentes e Mensageiros. Algumas fórmulas consistem numa Imperadora e numa ou duas Ministras. Se as Imperadoras e Ministras não forem tóxicas, não haverá necessidade de existirem substâncias Assistentes correctivas. Às vezes a Imperadora foca-se no nível e local da doença, não necessitando de uma substância Mensageira.

Autora: Ana Rita Lopes e equipa ESMTC (2021)

 

O Cravo em MTC


O cravo é símbolo do Dia das Mães e o cravo vermelho é, em Portugal, símbolo da Liberdade e da Revolução de 25 Abril de 1974. As suas flores são cultivadas há mais de 2.000 anos. Os cravos são comestíveis e maravilhosos em chás e infusões, comumente são usados em infusões para ajudar a aliviar o stress, a depressão e o nervosismo. São também populares no tratamento de infecções do tracto urinário.

O que é

Propriedades

Como se utiliza

Modo e quantidade de administração

Como se conserva

Classificação na Medicina Tradicional Chinesa

Meridianos onde actua

Nome botânico

Nomes vulgares

Precauções e contra-indicações

#O que é

O nome latino, Dianthus, deriva da língua grega, que significa “flores dos deuses”. O termo latino “carnatio” vem de carne e o “Caryophyllus” significa cravo, referindo-se ao perfume de flores de cravo. A espécie selvagem original tem pétalas esfarrapadas, dando origem a outro de seus nomes comuns, que também é a raiz do nome, “tesoura de picotar” ou tesoura.

Os cravos simbolizam afeto, saúde, energia e a pureza do amor de uma mãe. Tradicionalmente, eles eram dados nos Aniversários de casamento, usados em casamentos e dados no Dia das Mães. Os cristãos dizem que o cravo rosa brotou das lágrimas da Virgem Maria e, portanto, representa o amor eterno de uma mãe por seu filho. Na China antiga, o chá de flor de cravo era amplamente usado para acalmar e relaxar o corpo e o espírito, bem como revigorar o Qi ou a força vital do corpo. São usados na China para ajudar a expulsar vermes. Os chineses geralmente usam a parte aérea da planta crua quando usam o cravo como remédio.

#Propriedades

Antiespasmódico, Estimulante, Anti-inflamatório, Relaxante, Hemagogo, Febrífugo, Diurético, Diaforético.

#Como se utiliza

As partes mais utilizadas: flores, pétalas, raízes, folhas.

Modo e quantidade de administração

O cravo está disponível em pílula, pó ou decocção. Algumas ervanárias também vendem extractos concentrados de cravo. As sementes de cravo também podem ser adquiridas em viveiros e cultivadas no jardim, mas devem ser usadas apenas para fins ornamentais. A dosagem típica é de 3-10 g por dia, tomada como decocção, pílula ou pó. Alguns especialistas recomendam uma dose um pouco mais alta (6-12 gramas).

#Como se conserva

A planta é usada fresca e seca. Conserva-se secando, num local escuro e seco.

#Classificação na Medicina Tradicional Chinesa

É de natureza fria. O sabor é amargo.

#Meridianos onde actua

Bexiga, Coração, Intestino Delgado

Drena a Humidade Calor. Promove a Micção. Remove a Estase: disfunção urinária, especialmente disfunção urinária dolorosa com sangue quando há envolvimento de calor. Remove a Estase de Sangue: usada como erva auxiliar para amenorreia devido a estase de sangue. Desbloqueia os intestinos (obstipação).

#Nome vulgar

Cravo (Qu Mai)

#Nome botânico

Ocidente – Dianthus caryophyllus. Oriente – Dianthus chinesis, D. superbu.

#Precauções e contra-indicações

A sua toma em excesso pode provocar contracções uterinas, por isso é desaconselhável em grávidas e lactantes.

Fontes

Whiterabbit Institute of Healing.com,  Carnation

 

Autoria

Equipa ESMTC 2021

O bem-estar pelas plantas


As infusões de plantas ocidentais são normalmente tomadas a conselho dos amigos ou por experiência própria. A fitoterapia oriental deve ser aconselhada por um terapeuta especializado que deve acompanhar a evolução do caso, para se certificar das alterações energéticas e alterar o processo quando achar necessário.

Fitoterapia na ESMTC


A experiência clínica e académica na área das plantas e fórmulas medicinais chinesas é central no património de competências da ESMTC. Desde a sua fundação, está presente a valorização e defesa destes conhecimentos tradicionais e a promoção da Saúde pela harmonia com a Natureza. 

Celebrar a Educação


“A Educação tem raízes amargas, mas os seus frutos são doces”

                Aristóteles

Uma frase de inspiração e coragem para os nossos alunos e todos os que apostam na Formação ao longo da vida.

O dia 24 Janeiro é o Dia Internacional da Educação, pilar fundamental de uma sociedade plena e em desenvolvimento. No dia 26 Janeiro celebra-se o Dia Mundial da Educação Ambiental. Assinalamos estas datas partilhando convosco alguns momentos de aulas e de formação na ESMTC. A ESMTC dedica-se desde 1992 à divulgação e à promoção da educação na área da Medicina Tradicional Chinesa, uma medicina pela Natureza. Conheçam os nossos cursos. Continuem connosco #estamosjuntos

 

Como cuidar do Pulmão


Como pode cuidar do Pulmão? No dia Mundial da Pneumonia e no contexto da pandemia por Covid-19, relembramos vários conselhos à luz da MTC para cuidar deste órgão tão importante, responsável pela respiração, oxigenação e dispersão do Qi e não só.

A pneumonia, infecção potencialmente grave do Pulmão, pode ser contagiosa, através de tosse ou espirros, colocando em risco de vida os doentes e todos os que possam estar em contacto com quem tem a doença. A pneumonia é uma das principais causas de morte em crianças menores de cinco anos, apesar de ser evitável e tratável.

Sobre o Pulmão (Fei)

O Pulmão é um órgão sólido. Segundo a teoria Zang-Fu apresenta características Yin, pertencente ao Elemento Metal e associado ao Intestino Grosso. Segundo a MTC, o Pulmão:

  • Governa o Qi e a respiração
  • Faz a comunicação entre o organismo e o meio ambiente
  • Controla os canais e os vasos sanguíneos
  • Controla a dispersão e a descida do Qi
  • Regula a passagem das águas e dos fluidos corpóreos
  • Regula todas as atividades fisiológicas
  • Controla a pele, os pêlos e os espaços entre a pele e os músculos
  • Abre-se no nariz e manifesta-se na pele
  • Abriga a alma corpórea (Po)
  • Emocionalmente, o Pulmão abriga a tristeza

O papel do Pulmão é, assim, o de estabelecer um limite entre o mundo interior e o exterior. O ambiente interno deve ser protegido por um limite claro que defenda e defina a pessoa. Através deste limite, materiais vitais podem ser incorporados e excretam resíduos.

Meridiano ou Canal do Pulmão

Meridiano bilateral, com 11 pontos, pertencente ao Elemento Metal. Também denominado como Taiyin da Mão, pois o seu trajeto é pelo abraço e termina na mão, onde faz ligação com o Meridiano associado à víscera Intestino Grosso.

Imunidade e Eliminação

Assim, na MTC os Pulmões são mais do que o sistema respiratório – relacionam-se com o intestino grosso e desempenham um papel importante na inspiração e expiração, na necessidade de viver uma vida saudável. Ao nível físico, a fronteira com o mundo começa na pele – o maior órgão do corpo – o que nos ajuda a inspirar e expirar pelos poros. Sob a pele, a energia pulmonar ajuda a circulação sanguínea, o que consideramos a camada defensiva do corpo contra fatores patogénicos externos.

O órgão associado ao Pulmão é o Intestino Grosso e sua principal função é liberar e eliminar. Juntos, o Pulmão e o cólon estão relacionados à imunidade através da força da camada externa protectora da nossa pele. Geralmente, os agentes patogénicos externos entram mais facilmente pelos sistemas respiratório e digestivo, e o pulmão e o cólon são responsáveis ​​por manter a função desses sistemas. Segundo a Medicina Chinesa, a energia defensiva do corpo depende diretamente da força do pulmão e do cólon.

A energia pulmonar abundante é visível através de forte energia física. Há uma sensação de suavidade e plenitude no peito. No estado saudável do Pulmão, a imunidade é forte, a recuperação da doença é rápida e eficaz, a pele está hidratada e a tez é brilhante e fresca.

A postura corporal é outra expressão física do estado do Pulmão; portanto, uma postura forte mostra energia pulmonar saudável. Se a saúde do pulmão estiver fraca, ela apresentará baixa energia e um sistema imunológico deficiente. A respiração pode ser superficial e a pele pode parecer lesada porque a energia e a circulação sanguínea deverão ser fracas. Além disso, emoções na forma de tristeza são expressões da energia pulmonar.

Como nutrir o Pulmão com a Fitoterapia chinesa

RAIZ DE GINSENG – O Ginseng é considerado especialmente nutritivo para os pulmões, pele e estômago. Diz-se que o ginseng humedece e arrefece os pulmões, tornando-o particularmente útil para quem tem tosse seca. O ginseng americano é melhor do que o ginseng asiático para este fim, pois o ginseng americano é considerado um tónico Yin que é refrescante por natureza. O Ginseng asiático é um tónico Yang que tende a ser quente por natureza.

ASTRAGALO – O Astragalo é uma das ervas chinesas mais usadas para fortalecer e tonificar a energia e o sistema imunológico. Na Medicina Tradicional Chinesa, pensa-se que o astragalo desenvolva imunidade para nos proteger de agentes externos. O astragalo é mais útil para aqueles que frequentemente sofrem de resfriado ou gripe, têm dificuldade em respirar (como asma) e tendem a suar demais ou não o suficiente.

COGUMELO CORDYCEPS – Tradicionalmente, este cogumelo medicinal usa-se para fortalecer os pulmões fracos naqueles que exerciam alta energia respiratória, como atletas. Também é recomendado para aqueles que sofrem de fraqueza pulmonar crónica e para aqueles que tendem a tossir, têm pieira e falta de ar. Além disso, possui uma capacidade natural de resistir a uma ampla variedade de bactérias, fungos e vírus patogénicos.

SCHISANDRA – Schisandra ajuda a manter os pulmões húmidos. Isso é feito através da retenção de líquido pulmonar limpo. É melhor para pessoas com função respiratória fraca, como pessoas com asma e sibilo.

Como fortalecer o Pulmão através da Dietética

Alimentos que crescem em contacto direto com o ar –  folhas verdes , vegetais frescos, sementes e grãos germinados. Proteínas de legumes e carne branca, laticínios não processados ​​(de cabra e ovelha), alimentos picantes (como alimentos fermentados, nabos, rabanetes), alimentos cor branca (couve-flor, pastinaga, amêndoa, daikon, maçã, pêra, arroz, aveia, sementes de sésamo, cebola, alho e pimenta branca).

Como fortalecer o Pulmão através do Chi Kung

Vários são os exercícios que poderão tratar e trabalhar o Meridiano do Pulmão. Deixamos aqui 2 vídeos, um do Sistema dos 18 Movimentos que tem vários dos Movimentos indicados para o reforço e tonificação do Pulmão e o Ba Dua Jin, usado na China para tratamento e recuperação da Covid-19.

 

 

Hábitos de Vida 

Respirar bem – A melhor maneira de apoiar a saúde dos pulmões é respirar bastante ar fresco, desenvolvendo a respiração para expandir a capacidade física dos pulmões. Isso pode ser feito através de treino de respiração, respiração consciente, ou exercícios suaves, como nadar e caminhar. O alongamento também ajuda a expandir a energia pulmonar.

Banho de sol –  O banho de sol moderado (15 a 20 mins / dia) nutrirá a pele, sem sobre-exposição que pode ser prejudicial.

Respeitar-se – Emocionalmente, o respeito nutre o Pulmão.

Limpar o seu espaço – Tire um tempo para limpar ao seu redor. Limpe os cantos da sua casa. Limpar o ambiente literalmente proporciona uma sensação de ar fresco.

Escovar a pele a seco – Alimente a pele com uma escovagem a seco. Isso manterá a saúde da pele e apoiará o sistema imunológico.

Despir –  Ocasionalmente, ficar nu ajuda a pele a respirar e melhora a saúde dos pulmões

Fontes e imagens utilizadas: 

https://www.revistasaberesaude.com/como-cuidar-de-seus-pulmoes-de-acordo-com-a-medicina-chinesa

https://www.youtube.com/user/EscMedicinChinesa

https://acupuntura.wiki.br/zang-pulmao-fei

https://www.greenmebrasil.com

Equipa ESMTC, 2020

Docentes da ESMTC recebem graduação na Shenzhou Open University de Amesterdão


A Prof. Lurdes Carvalho e a Prof. Ana Varela, docentes na ESMTC há 18 e 20 anos, respetivamente, acrescentaram ao seu longo percurso académico e profissional um título de licenciatura em Medicina Tradicional Chinesa (Medicina Herbal) reconhecido no sistema de ensino europeu, na Shenzhou Open University, em Amesterdão (Holanda).

É com muito orgulho que a ESMTC se congratula com esta formação. 

Imagens das aulas e da entrega dos diplomas no passado dia 4 de Outubro de 2019,

 

Outros Artigos ...

#ApoioAMedicinaChinesa


Muitas e diversas opiniões existem sobre a eficácia, a segurança e a confiança a depositar na Medicina Tradicional Chinesa. Oiça quem colocou a sua saúde nas mãos de um especialista de Medicina Tradicional Chinesa. Oiça os testemunhos reais de quem recorreu, conhece e, por isso, recomenda e confia.

A ESMTC lança o repto para que mais vozes se juntem às nossas.

Veja o teaser e o vídeo integral de um filme produzido por quem ama a Medicina Tradicional Chinesa com a participação de quem recorreu a ela e isso fez toda a diferença na(s) sua(s) vida(s).

Teaser (1min)

 

Vídeo Integral (7min)

 

“Nós apoiamos a Medicina Tradicional Chinesa”

Participação e Testemunhos de Ana Tang, Leonor Santos, Luís Pinto, Maria Teixeira e Rui Rebelo
Coordenação, Produção e Edição_Marina Nobre
Difusão e Assistência de Produção_Carina Lourenço
Direcção e edição_Jorge Castro Freire
Assistente de direcção e Segunda Câmera_Amanda Boussard
Música_”Kutch Nahi” Terrakota
Texto informativo_José Faro
Foto_Jing Fang Classics

Iniciativa: ESMTC – Escola de Medicina Tradicional Chinesa, 2019

 

Quem juntar a sua voz às nossas vozes? Esteja atento.

Em breve + detalhes sobre esta campanha #ApoioAMedicinaChinesa